Início » 2013 » Setembro

Monthly Archives: Setembro 2013

O Santo Milagreiro

130 Milhões!
Recusados p’lo Vieira!
Para serem campeões
Nessa final UEFEIRA!

Porqu’é jogada na luz
O plantel é reforçado
Mais 4 milhões no Jesus
E o petróleo é encarnado!

E à Sérvia foram buscar
Os fundos que lhes jaziam
Uma brancura a comprar
Que até o Roberto vendiam!?

É dinheiro da TV!
Diz o Moniz sabedor
O Conduto sab’o porquê
Desse projecto vencedor!

Agora que todos trajam
De papoilas saltitantes
Quanto dinheiro arranjam
Nesses jogos esfuziantes!!?

E como esconder as imagens
Do Jesus a dar a face?
Na TV, é só miragens…
Não bateu o quanto baste!

Só queria ajudar…
E até perdeu o relógio!
Coitadinho, foste apanhar
E mereces esse maior elogio!

Qu’Orelhas foi fumar
Nessa TV Coffe-Shop!
“O Jesus quis apartar…
E veio a polícia-de-choque!”

“Há duas justiças aqui
Um’a Norte, outr’a Sul
O Jesus não é dali
E só é crime, o azul!”

Dá o verdugo à Costa
Na Sentença orquestrada
Não é o Hulk, quem aposta
Qu’o Jesus “não” sofre nada!?

Ou uma pena suspensa
Ou pr’á cumprir no feriado
Bater em polícias compensa
Só se se trajar d’encarnado!

Por isso s’investe tanto
E se recusa tanto “guito”
Um clube c’o este Santo (é)
Milagreiro de tanto aflito!…

jesus

Quem tem medo do lobo mau?

Quem tem medo do lobo mau?
Vestido em pele de cordeiro
Que levou muito tau-tau
Na tribuna, o paineleiro!?

Um Lobo do facebook
Com trejeitos pr’ó xenófobo
Não desvirtua o seu look, de
Desportista e Ginófobo!

Sempre bem aprumado
O Lobinho leva-a bem
De corte bem alinhado
Escrev’a mando de quem?

E gosta de bananeiras
Espalhadas pelo seu campo
Bananas, toma-as vezeiras
Usas-as de mote e encanto!

E grita o seu gozo na rede
Em guinchos, lavra Uh!Uh!Uh!
Perdeu, mas nunca se perde
Bananas? Mete-as no….

Por isso se sente ofendido
É Presidente de Direito
Caldeira, toma sentido
Ele não está satisfeito!?

Por isso, vai a pleito
Foi agredido sem querer
Ainda se pôs a jeito…
E o Caldeira foi-lhe bater?!

Ele só queria bananas!
Bananas pr’a dar e vender!
Pr’a tanto ficou de pantanas
E ainda lhe deram de comer?

E saciado que ficou
C’a bananice a seu gosto
No Penalti quase abortou
No gozo que teve no rosto!

E pr’arrematar o desfecho
Comeu mais uma banana!
O fora-de-jogo, é desleixo!?
Também tem direito à mama!

Lobinho